Veja Também

 

 
 
 
 
Notícias - Política
 
Missão Especial: Secretários de Taques voltam à Assembleia Legislativa

Postado em: 22/11/2017 14:39:00
Divulgação

Os titulares das Pastas de Cidades e da Casa Civil no governo de Pedro Taques, Wilson Santos (PSDB) e Max Russi (PSB), voltam temporariamente à Assembleia Legislativa, nesta quarta-feira (22) para ajudar com a elaboração de emendas à Lei Orçamentária Anual de 2018 – LOA que deve ser votada nas próximas semanas. Os dois são deputados estaduais e estão licenciados das funções para compor o staff de Taques no comando do Palácio Paiaguás.
As exonerações devem ser publicadas nesta quarta (22). E os dois secretários voltam às funções parlamentares no mesmo dia, ocupando as vagas que hoje pertencem a Jajah Neves (PSDB) e Adriano Silva (PSB) que são suplentes de Santos e Russi, respectivamente.
Wilson Santos argumenta que o principal objetivo é garantir emendas à LOA de 2018. Em entrevista à imprensa cuiabana ele explicou que “agora há uma resolução na Assembleia Legislativa, de que somente deputados no exercício do mandato podem fazer emendas ao orçamento do Estado”. “Então, eu e o Max que estamos fora, planejamos retornar e ficar dois ou três dias para realizar as nossas emendas relacionadas à LOA”, disse.
A proposta de Wilson Santos é apresentar emendas referentes a R$ 6 milhões, valor concedido a cada parlamentar na Lei Orçamentária Anual. “Irei apresentar todas as emendas as quais tenho direito. Elas serão relacionadas à Educação, Saúde, Esporte, Cultura, Infraestrutura e Agricultura Familiar”, relatou, afirmando que serão feitas a partir do momento que retornar à assembleia.
Na previsão do secretário Wilson Santos, ele e Russi devem retornar às Pastas no governo do estado na próxima semana. Mas, o período na função parlamentar pode ser estendido por mais alguns dias, caso seja necessário.
“Durante esses dias que permanecermos como deputados, vamos cumprir integralmente a função. Votar o que tiver de ser votado, participar das votações e discussões no Legislativo. Vamos exercer nossa função de deputado em plenitude”, menciona.
Wilson Santos nega que o retorno dele e de Russi tenha sido um pedido do governador Pedro Taques. Mas, os comentários de bastidores é que Taques tenha orientado os aliados a colaborar na condução do texto da LOA. “Não foi o governador que apresentou essa proposta. Nós decidimos voltar e comunicamos a ele na semana passada. E o governador concordou”, conta.
Santos e Russi dizem já ter comunicado a decisão aos suplentes que estão ocupando as suas vagas na assembleia. Em conversa com a imprensa da capital, Max Russi mostrou-se indeciso sobre a proposta de voltar ao Legislativo. Mas, depois de se reunir com o governador, o secretário decidiu também ser exonerado temporariamente e voltar às funções parlamentares temporariamente.

Fonte: A Tribuna MT