Veja Também

 

 
 
 
 
Notícias - Geral
 
Agronegócio: Setor produtivo de Mato Grosso busca novas alternativas de escoamento pelo Pacífico

Postado em: 23/04/2016 23:13:00
Divulgação

Entidades ligadas ao setor produtivo de Mato Grosso acompanham a Caravana da Integração na América do Sul liderada pelo governador Pedro Taques. A comitiva partiu de Cuiabá nesta sexta-feira, 22 de abril, e tem como destino o Pacífico. O objetivo da viagem é estreitar relações comerciais com Bolívia, Chile e Peru e ver novas rotas para o escoamento da produção agropecuária de Mato Grosso.

De Mato Grosso partiram aproximadamente 50 veículos com o governador Pedro Taques, representantes do Governo de Mato Grosso, empresários e representantes da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato), Associação dos Produtores de Soja e Milho de MT (Aprosoja), Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (Ampa), Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Associação Mato-grossense de Atacadistas e Distribuidores (Amad-MT), Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) e da Federação da Indústria do Estado de Mato Grosso (Fiemt). Outros 20 veículos com de representes de países como a Bolívia, Peru e o Chile compõe a Caravana.

Na ocasião Mato Grosso e os três países irão discutir problemas conjuntos, como é o caso da segurança, alternativas de crescimento e uma nova saída para a produção agropecuária pelo Oceano Pacífico, como o Agro Olhar comentou recentemente.

A comitiva da Famato conta com a presença de presidentes dos Sindicatos Rurais de Campo Novo dos Parecis e Aripuanã, além de diretores sindicais. A intenção é vislumbrar novas saídas para o escoamento da produção agropecuária de Mato Grosso.

"Os países da América do Sul, principalmente esses que estão muito próximos à divisa com Mato Grosso, são mercados em potencial para a nossa produção. Além disso, a saída pelo Pacífico, logicamente dentro das condições logísticas ideais, é sim uma alternativa que pode baratear o envio de produtos agropecuários do Estado para exportação rumo à Ásia, que já é grande consumidor de nossa produção", destaca o presidente do Sistema Famato/Senar, Rui Prado.

Fonte: Olhar Direto