Veja Também

 

 
 
 
 
Notícias - Geral
 
Tremor de terra no Brasil: Bombeiros vistoriam prédios em Sinop após tremor

Postado em: 25/11/2015 19:12:00   Atualizado: 25/11/2015 19:21:58
Só Notícias/Luiz Ornaghi

A terra tremeu na noite de terça-feira (24) no Acre, Rondônia e Amazonas. Moradores de seis cidades acreanas relataram tremores. O Serviço Geológico dos EUA (USGS) informou um tremor de magnitude 7,6 aconteceu às 20h45 (hora de Brasília) na região fronteiriça entre Peru e Brasil  com epicentro no Peru.

Em Sinop (500 km ao norte de Cuiabá), bombeiros foram chamados e vistoriaram um prédio de 8 andares na avenida das Figueiras, no centro, próximo à câmara municipal, após moradores relataram que teriam "sentido tremores".

 

Oficialmente, o Observatório de Sismologia da UNb (Universidade de Brasília) não aponta que ocorreu tremor de terra em Sinop. O observatório mantém, na região de Porto dos Gaúchos (150 km de Sinop) uma unidade que monitora abalos na região Norte de Mato Grosso.

O segundo sargento Sergio Ermenegildo, do Corpo de Bombeiros em Sinop, disse que os bombeiros foram receberam "vários chamados" por moradores relatando que sentiram tremores. Quando a equipe chegou, a maioria das pessoas já havia descido dos apartamentos.

"Algumas fissuras (em paredes) aparentam ser novas. Não estou aqui afirmando. Tema te um pouco de resíduo de pó no chão que sugere que possa ter acontecido no momento. Vamos aguardar uma perícia completa, pelas autoridades do município, provavelmente na parte da manhã de quarta-feira (25).

Um oficial do serviço técnico dos bombeiros vai vir e confeccionar um documento porque as pessoas foram orientadas a não habitar a edificação até que um órgão responsável faça a vistoria e emita um laudo atestando que a edificação pode ser ocupada", relatou, em entrevista coletiva.

"Os bombeiros trabalham na questão segurança e em nenhum momento queremos colocar a população em situação de risco. Apenas engenheiro credenciado em órgão público pode vir fazer vistoria e emitir laudo e autorizar a habitação novamente no edifício. O bombeiro não quer assumir uma responsabilidade que não é de sua autoridade", acrescentou.

O sargento acrestou que houve solicitações de moradores em outros dois prédios. "Fizemos a vistoria e não conseguimos identificar nada substancial", afirmou. Uma mulher, que preferiu não se identificar disse, que um casal que a visitava sentiu as vibrações, em um curto espaço de tempo.

Contou que o rapaz relatou ter visto a cadeira tremendo. “A orientação que nos repassaram foi desocupar porque a vistoria técnica está vindo”, afirmou ela. No Amazonas, o tremor foi sentido por funcionários do Tribunal de Justiça, em Manaus. Eles saíram do prédio. Em uma faculdade, no Acre, estudantes também desocuparam o imóvel. 

Fonte: Redação do GD/Só Notícias