Veja Também

 

 
 
 
 
Notícias - Geral
 
Indústria: Investimento de R$ 1,1 bi da BRF em Mato Grosso vem na contramão de fechamentos

Postado em: 10/07/2015 10:30:00
Divulgação

O anúncio da Brasil Foods (BRF) de investimentos de R$ 1,1 bilhão em cinco unidades frigoríficas em Mato Grosso, entre elas duas ampliações, vem na contramão de divulgações recentes de fechamento de plantas no estado, apesar das atividades da multinacional serem voltadas para o segmento de aves e não bovinos.

A abundância de soja e milho em Mato Grosso, somado aos ‘benefícios’ (como destravamento de licenças ambientais), foram alguns dos pontos que levaram a empresa multinacional Brasil Foods (BRF) a decidir investir R$ 1,1 bilhão no estado em cinco unidades voltadas para a área de aves. Segundo a multinacional foram aprovados para o Brasil um volume de R$ 1,8 bilhão para investimentos, a maior parte será injetada em Mato Grosso. 

O anuncio dos investimentos da BRF, que ocorrerão em três anos, foi feito na noite de quinta-feira (09) durante o 10º Circuito Aprosoja, onde o governador Pedro Taques e o diretor de operação da empresa André Luiz Baldissera assinaram o protocolo de intensões dos empreendimentos.

O governador Pedro Taques, em entrevista exclusiva para o Olhar Direto/Agro Olhar, nesta quinta-feira, explicou que foi necessário agilizar burocracia e priorizar a empresa na liberação de licenças ambientais para que o investimento fosse feito no estado.

“Um investimento como esse tem que ter prioridade na Sema (Secretaria de Estado de Meio Ambiente). A licença da Brasil Foods estava parada na Sema desde 2013 e nós destravamos isso”, destacou Taques ao Olhar Direto/Agro Olhar.

De acordo com o diretor de operações da BRF, André Luiz Baldissera, durante o anúncio dos investimentos, no 10º Circuito Aprosoja, a disponibilidade de milho e soja em Mato Grosso foi um dos fatores que levaram a multinacional a investir R$ 1,1 bilhão. “Tivemos aprovação de R$ 1,8 bilhão para investir no Brasil e a maior parte deste volume será em Mato Grosso”.

A Brasil Foods, resultado da fusão entre a Sadia e Perdigão, já possui indústrias em Nova Mutum, Várzea Grande, Lucas do Rio Verde, Nova Marilândia e Campo Verde. Tais plantas passaram por ampliações.

Como o Agro Olhar já comentou em dois anos 19 unidades de frigoríficos de bovinos fecharam as portas no estado, destes seis somente em 2015.


*Colaborou Laíse Lucatelli

Fonte: Olhar Direto