Veja Também

 

 
 
 
 
Notícias - Política
 
Economia: Em 4 meses, Taques gastou R$ 387 milhões com juros

Postado em: 22/06/2015 10:27:00
Divulgação

Apesar dos esforços da gestão Pedro Taques (PDT) para amenizar a dívida pública de Mato Grosso, o montante teve um crescimento de 1% no primeiro quadrimestre de 2015, por conta da variação do dólar americano, ao qual alguns empréstimos do governo estão vinculados.

Dados do período mostram que entre as despesas do Estado foram aplicados aproximadamente R$ 387 milhões para pagar juros e encargos e para amortizar a dívida. Isso sem contar os valores referente a outras despesas correntes, como a de pessoal e encargos sociais.

 

Em 2014, de janeiro a abril, foram R$ 257 milhões com o mesmo objetivo. Ou seja, uma diferença de R$ 130 milhões. Mesmo assim, a dívida consolidada saltou de R$ 6.540 bilhões para R$ 6.577 bilhões. Isso significa um aumento de R$ 37 milhões.

Os números foram apresentados no início da semana pelo secretário-adjunto do Tesouro estadual, Carlos Rocha, e pelo secretário Paulo Brustolin, da Secretaria de Fazenda (Sefaz). Na ocasião, Rocha afirmou que a destinação desses recursos para pagar a dívida pública compromete a aplicação financeira em outras demandas, como o custeio dos órgãos da máquina pública.

Em março deste ano, o governo quitou a primeira parcela de parte da dívida dolarizada do Estado. O montante de R$ 103 milhões foi pago ao Bank of America. A dívida de R$ 6,5 bilhões é referente a empréstimos contraídos com autarquias do Governo Federal, como o BNDES e a Caixa Econômica Federal, para investimentos em obras da Copa do Mundo, além de outras dívidas contraídas pelas gestões anteriores. Desse total, 22% está dolarizada.

Fonte: Gazeta Digital