Veja Também

 

 
 
 
 
Notícias - Geral
 
Safra 2015/16: Mato Grosso gastará R$ 1 bi a mais com insumos

Postado em: 02/06/2015 16:37:00
Divulgação

Em 2014 o Plano Safra 2014/2015 foi lançado pelo governo federal no dia 19 de maio. Estudo realizado pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) revela que o atraso na liberação do Plano Safra provocará um aumento de R$ 1 bilhão no custo total da safra de soja, cujo plantio será iniciado em 15 de setembro.

Segundo o Imea, em abril de 2015 apenas 22,28% dos insumos haviam sido comercializados para o ciclo 2015/2016, enquanto em abril de 2014 haviam sido vendidos 69,57% dos insumos para a safra 2014/2015.

Outro impacto a ser causado com esse atraso na liberação dos recursos é quanto ao dólar, que novamente apresenta crescimento.

Mato Grosso produz 8,94 milhões de hectares de soja, sendo o maior produtor do grão no Brasil.

“Esse atraso está refletindo na compra dos insumos. Até implementar o Plano Safra, ou seja, o produtor conseguir ter estes recursos em mãos, os custos podem aumentar ainda mais”, comenta o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Rui Prado. 

Taxas de juros

Além do atraso na liberação dos recursos e do câmbio, os produtores ainda enfrentarão o aumento das taxas de juros, o que conforme Rui Prado, poderá levar o produtor a repensar na hora de plantar.

De acordo com o governo federal, a taxa para o Programa Nacional de apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp) será de 7,75%, enquanto para a agricultura empresarial 8,5% e de 8,75% para produtores e empresas que faturam mais de R$ 90 milhões ao ano. Tais índices superam os constatados na safra 2014/2015 que variavam de 4,5% a 6,5%.

"O setor está preocupado com este aumento da taxa de juros. Isso pode não só comprometer a rentabilidade, como a produção, pois diante isso o produtor vai repensar na hora de plantar", salienta Rui Prado. Segundo ele, o setor produtivo irá avaliar agora os detalhes do Plano Agrícola e Pecuário 2015/2016.

Fonte: Olhar Direto